HK-450GT.. já cá mora em casa..

Estou eu entretido de manhã no trabalho, quando chega um colega meu ao pé de mim: “Tens aqui um pacote para ti!”..

E eu a pensar? “Que raio, ainda é cedo para chegar o HK, só saiu de Hong Kong dia 14!”..

Lá chocalho a caixa, e pimba é o meu HK-450GT acabadinho de chegar..

Ficam aqui umas pics de uma semi montagem ( tive a ver se a caixa trazia tudo ) e a analisar a qualidade do material..

( O reumon loção é para massajar os helis depois dos voos )..

O setup vai ser o seguinte:

  • Motor: Turnigy Typhoon 450H 2215H 3550 KV
  • Servos cíclico: Tower Pro SG90
  • Servo cauda: Tower Pro SG50
  • Baterias: Vão ser as minhas Max Force 2200mAh 20C.
  • ESC: Ainda não sei.
  • Receptor: Optima 7 Receiver

O ESC ainda não sei, porque estou à espera que me digam quais é que tenho disponíveis para poder escolher.. mas vai ser um ESC de 40A com 3A no UBEC ( UBEC externo pois claro )..

As baterias em principio não vou mudar, embora 2 delas estejam a começar a inchar no final do voo ( ou pelo menos aparentam ).. pelo que li este motor consome um máximo de 42A em esforço.. com os meus voos não vai chegar lá perto sequer.. portanto estou safo em relação a bateria e ESC…

O que é que falta para por o bicho a voar, basicamente tudo… só não falta é o helicóptero.. falta-me a electrónica toda, e também o rádio.. para o mês que vem devo começar a fazer os primeiros voos com ele, se o motor deixar de estar esgotado pois claro..

Em relação à qualidade do material, pelo que mexi, não me parece muito mau.. só notei um defeito que foi no bloco onde encaixa o “tail boom“, e as pás que são meio manhosas.. mas como na próxima encomenda que fizer da HobyKing, vou mandar também vir um conjunto de pás, estou safo se estas não forem grande espingarda..

Um bem haja a todos e bons voos…

PS: Acho que foi a encomenda mais rápida que chegou a Portugal vindo de Hong Kong..saiu de lá dia 14, e dia 16 ( hoje ), já estava a ser entregue de manhã… fabulástico.. eu a pensar que ia estar um mês ou coisa parecida à espera..

Posted in HK-450GT, Peças | Tagged | 2 Comments

A fatalidade do 39º Voo

Há mais de um mês atrás, recebi um heli para “trimmar” ( ver final do 35º Voo ), e finalmente consegui arranjá-lo e pô-lo a voar a 100%..

Andei à guerra com o “pitch“, porque este estava completamente errado, tinha muito mais negativo do que positivo.. ou seja o heli já tinha sido mexido..

Ainda fui buscar o manual do Belt CP V2 à Brinkedos, para poder fazer o reset a todos os links, desde os servos até à cabeça.. fiz o reset a todos os links segundo as medidas deles.. e nada..

Passei-me.. andei a vasculhar tudo na net, e o que me safou, foi o fórum da Heliguy ( grandes bacanos os tipos que lá andam ), basicamente as medidas dos links no manual não estão certas, andam lá mais ou menos perto.. as voltas que eu dei, até ter o “pitch” correcto.. era sobe “swashplate” ora desce “swashplate“.. ou seja um filme desgraçado até aquilo ficar no ponto..

Liguei ao dono do heli, já tem o Heli pronto, vamos combinar no pavilhão que não há vento e assim é fácil..

Lá foi ele ter comigo, fiz a verificação final em voo com ele a ver.. e estava tudo fino..

Uma coisa que não gostei é que o colectivo do Belt CP V2 demora a responder.. ou então sou eu que não estou habituado ao gajo.. mas dava-me a impressão que eu mexia no colectivo e só passado um pouco é que ele reagia..

O jovem não percebia nada daquilo ( tal como eu no inicio ), e lá lhe tive a explicar como é que aquilo funcionava tudo, chamei à atenção para a questão da segurança.. ( muito importante num heli destes ), já houve mãos partidas à pala do Belt CP..

Estive ao lado dele, enquanto ele brincava com o heli durante um bom bocado, só para ver como é que ele se estava a safar etc etc.. se estava tudo a correr bem etc etc..

Entretanto fui andar com o meu do lado oposto do dele.. só mesmo naquela.. de vez em quando dava uma olhadela nele só para ver se estava tudo a correr bem..

Nesse dia de manhã tinha andado de volta do meu heli, à pala daquele pequeno acidente no 38º Voo.. tive que mudar os dois servos, aproveitei e ajustei o “pitch” correctamente ( estava com “pitch” a menos )… e só vos digo que estava absolutamente perfeito.. o heli estava no seu topo de forma… acho que nunca esteve tão bem como tinha estado..

Dei o comando ao dono do HK-450, para ele ver como é que ele estava, ele tinha-o experimentado no 38º Voo mas não tinha gostado muito da sensação então nem o tirou do chão, achou que a cauda fugia muito..

Ele lá o experimentou e adorou.. o heli estava perfeitamente no ponto..

Ele aterrou, e ia mostrar-lhe como é que o heli ficava diminuindo a velocidade da cabeça ( ia ficar menos estável, mas muito menos nervoso.. ), vou a mexer no comando.. e olho para trás..

Quando olho para trás, vejo o Belt V2, para aí a uns 2/2,5 metros de altura a vir na direcção das “boxes” ( onde estão os pilotos )… dou-lhe um berro: “Corta!” ou algo do género para ele reduzir o colectivo ao mínimo para ver se não acertava em ninguém..

Resultado, ele cortou o colectivo, e o V2 dele veio aterrar em cima do meu..mesmo no alvo… o meu estava a arrancar.. devia estar quase leve nos patins quando o outro lhe aterrou em cima.. se fosse de propósito acho que ele não conseguia.. nem eu..

Resultado em peças da brincadeira ( o meu Belt ):

  • Pás da Xtreme ( tão bonitas e jeitosas que elas eram ).
  • 2 servos ( os servos agora são sempre aos pares ).
  • Main Gear
  • Flybar

E mais nada por incrível que pareça.. fiquei foi com pena das pás da Xtreme, adorei-as.. agora ando com as da Esky de madeira, e hei-de continuar até as gastar todas.. mas as pás da Xtreme espectaculares.. mal as acabe com as da Esky, vou voltar a estas.. para além de que tinha o setup perfeito…

O estrago dele:

  • Flybar
  • Pás da Xtreme também devem ter ido à vida.
  • Um dos “blade holders” rodou 180º, ou seja deu a volta completa sempre agarrado à cabeça do heli ( não me perguntem como )
  • Feathering shaft ( completamente torto ).

Dei-lhe um sermão sobre segurança no voo destas coisas.. já lhe tinha dito que o heli no início é para andar rentinho ao chão.. porque ainda não se tem a destreza para fazer alguma coisa..

Lá arranjei o meu heli para o 40º Voo, onde dei cabo da “main gear“.. já não ficou tão bom como é lógico.. mas hoje ( 41º Voo ), até estava bem afinado..mas mesmo assim não estava tão bom como estava…

Entretanto vão haver novidades para breve.. encomendei isto há duas semanas ( já está a caminho ):

Já tenho motor escolhido, servos também, e Gyro também, só me falta escolher o ESC ( penso que daqui a um mês mais coisa menos coisa o tenha a voar.. ) se tudo correr bem e se não houver atrasos nas várias encomendas.. já está tudo encomendado à excepção do motor e do ESC.. o motor está esgotado.. E para a semana há mais, se durante esta semana não for voar.. é que o tempo está tão bom que não sei não..

Um bem haja a todos e bons voos..

Posted in Acidentes, Esky Belt-CP, Voos | Tagged , , , | Leave a comment

38º, 39º, 40º e 41º Voo

Boas a todos..

Como podem ver há já uns tempos que não vinha actualizar o blog. A vida não tem andado fácil, e também não tenho tido muita paciência..

Começando pelo 38º Voo, foi já há uma carrada de tempo atrás ( principio de Março ).. fui para o indoor no Cacém outra vez, onde tudo correu excelentemente bem… até ter ido lá para fora voar..

Estive no ginásio da escola na conversa com um dono de um HK-450.. e ele disse-me que conhecia um sítio bacano para voar ao pé de São Marcos, saímos da escola e fomos para lá..

Comecei eu a voar.. lá peguei no heli, pus em “Idle Up“.. e toca de pô-lo a andar às voltinhas com ele. Entretanto ele pergunta-me se já sei fazer 360º, altura de mudar para “normal mode“, e mostrar o que já sei fazer mesmo pertinho do chão… pouso o heli no chão, mudo para “normal mode“.. equilibro o gajo.. e toca de lhe dar “rudder” para a esquerda… atrofio-me, ele fica virado para mim de frente corto o colectivo e lá está ele no chão..

Danos causados:

  • 2 servos
  • Canopy rachada

É incrível mas as canopys parece que são feitas de qualquer coisa muito frágil..qualquer coisa e pimba vão logo à vida..

Depois estive a vê-lo a dominar o HK.. e ainda o experimentei ( grande máquina ), adorei o heli..super estável.. é só tirar a mão do cíclico e ó para ele a voar sem problemas nenhuns.. muito estável mesmo..

E vê-lo a voar até dá gozo…  o jovem já domina as figuras 8.. era vê-lo a andar de um lado para o outro sem problemas nenhuns.. mais à frente do que eu, e com menos voos que eu de heli..

39º Voo, “A fatalidade”..

Este basicamente acabou com o meu Belt CP a levar com um Belt CP V2 em cima.. fica para um post diferente, que é para fazer uma coisa como deve ser..

40º Voo ( fim de semana passado ) chegou-se a domingo e fui voar mais um amigo meu..ele ficou a tomar conta da máquina fotográfica e eu a voar o heli.. fui para Algés.. mas estava montes de vento.. truque para vento é usar “Idle Up“.. chego lá montes de vento.. mas mesmo assim não desisti.. toca de ligar o heli e pô-lo a voar..primeira vez tudo bem.. decidi parar um pouco acender um cigarro e descansar.. e toca de ir outra vez..

Só que desta vez a coisa não correu tão bem.. mal liguei o “Idle Up” ( para aí a 1/4 do percurso total do colectivo ), barulho da “main gear” a ir à vida.. o que é estranho visto que já tinha arrancado com o heli directamente para “Idle Up“, estando ele parado.. mas acho que foi por causa da mudança para as pás de madeira da Esky.. e a mudança de “main gear“, talvez a “main gear” não estivesse grande coisa então pimba.. dei cabo dela.. arrumei as coisas e vim para casa..

41º Voo ( hoje )…

Hoje fui para o indoor outra vez no Cacém.. e espectacular..estive lá sozinho praticamente as 2 horas.. o dono da Brinkedos foi comigo inicialmente, mas depois acabou-se por pirar.. Então fiquei com um pavilhão inteiro de futebol 5 para brincar à vontade só para mim.. espectáculo.. nada de stresses de malta a ver etc etc.. foi tudo espectacular..

Chegou-se às 18 da tarde, hora de vir embora.. decidi dar um salto a São Marcos para dar uma voltinha ao ar livre ( queria treinar o “Idle Up” com vento ).. estava um pouco de vento mas coisa pouca..

Cheguei lá, saquei o rádio, uma bateria e o heli da mala do carro e toca de ir voar com o gajo..

Liguei-o, começo a arrancar e mudo para “Idle Up“.. mal faço isto, salta-me um dos “blade holders” das pás traseiras.. raios e coriscos para isto ( não foi bem isto que eu disse mas percebem a ideia )..

Desligo tudo, vou buscar a peça que saltou e este é o estado dela:

Ficou torta a sacana, não percebo porquê.. mas algo de errado aconteceu naquela cauda.. já não é a primeira vez que isto me acontece.. e estou a ficar com um certo medo.. imaginem se isto acontecia quando estivesse em pleno voo? É que esta peça salta e a cauda fica a rodar sem parar.. a cauda perde a autoridade toda.. ponho sempre “thread lock” nestes parafusos.. mas já foi a segunda vez que ele saltou quando estava no chão.. mas o gajo voou perfeitamente bem durante 4 baterias.. só à 5º é que aconteceu isto.. eu fico contente só de pensar que isto não aconteceu em pleno voo.. se isso tivesse acontecido estava completamente tramado..

Um bem haja a todos e bons voos..

Posted in Acidentes, Esky Belt-CP, Manutenção, Peças, Voos | Tagged , , , | Leave a comment

36º e 37º Voo

Boas a todos…

Bem o fim de semana passado, e este fui voar para o Cacém outra vez…por isso é que é o 36º e 37º voo..

Em relação aos stresses que aconteceram da última vez, as coisas estão finalmente a correr bem… alguns solavancos pelo caminho, mas isso já era de esperar… mas de resto 5 estrelas… é preciso é conhecer a malta..

Não há vídeos, por enquanto… mas a ver se no próximo fim de semana levo a máquina e depois peço a alguém para gravar e tirar umas pics…também para vocês verem o espaço e a carrada de gente que anda para lá a brincar com os aviões ( somos poucos a malta dos helis )…

Os voos têm corrido excelentemente bem… tenho treinado os circuitos ou figuras 8, mas com muita gente a ver o nervosismo ataca um bocado..portanto é complicado.. mas tirando isso tenho conseguido fazer bem fazer a transição de voo da direita para a esquerda, ou seja desloco o heli para a direita e basta aplicar “rudder” e um pouco de cíclico para a esquerda que ele dá a volta sem problemas… da esquerda para a direita é que é mais complicado… mas acho que tem a ver com a cauda.. ( já explico isto lá para baixo )..

Entretanto uma das minhas baterias deu o berro, foi uma das primeiras que comprei, hoje de manhã estive a carregá-las e notei que uma delas está a demorar muito tempo a ser carregada…fui ver a voltagem das células no carregador, e uma delas estava a oscilar rapidamente entre os 3,97V e os 4,30V ( para os que não sabem as lipos por célula têm um máximo de 4,20V )…descarreguei a bateria num instante com o carregado e voltei a carregá-la só que desta vez carregou bem…

No entanto quando fui voar com essa bateria o avisador de baterias deu logo sinal que estava no fim.. ainda não fui verificar a bateria, mas cheira-me que aquela célula morreu de vez… lá vão praticamente 50€ para o galheiro.. infelizmente…

E algumas a seguir ao voo estão a inchar ligeiramente, estive a ver há bocado e voltaram ao sítio, penso que se calhar estou a puxar muito por elas… são baterias de 20C e 25C de pico… tenho andado sempre em Idle Up, o que dá cerca de 8 minutos e meio de voo sem grandes aventuras.. a da Esky ( vinha de origem ), também é de 20C e 25C de pico, e não tem inchado… elas ficam quentinhas mas nada de especial…

Falando do voo de hoje, hoje como era o primeiro domingo do mês, fui para lá das 2 às 6 da tarde, acabei por gastar todas as baterias, à excepção da que morreu… já no fim de semana passado tinha notado que a cauda não se estava a comportar como devia..estava a fugir ligeiramente para a direita.. então hoje decidi resolver o problema de vez..foi só chegar o servo traseiro um bocado para dentro, e problema resolvido estável como deveria ser… os voos correram todos excelentemente bem e até treinei piruetas para a direita, para a esquerda não sei porquê não me estavam a correr nada bem, quer dizer até sei porque é que é.. é que eu voo com os polegares, logo quando aplico “rudder” ao máximo, o colectivo acaba por mexer também, o que fazia o heli subir, e que me assustava logo… isto de ter o heli de frente para a gente não é nada giro.. já tentei voar com o indicador e polegar só que não consigo agarrar bem no comando..e como o comando não se aguenta parado na minha barriga.. é para esquecer..tenho de me contentar com o controlo por polegar.. ou então ver se arranjo maneira de conseguir agarrar o comando usando apenas o indicador e polegar para o controlar…

Entretanto acho que descobri uma limitação minha… medo do “Idle Up“..acho que me estou a retrair por causa do medo de fazer bodega com ele e não poder simplesmente cortar o colectivo quando algo corre mal..o que se calhar me está a impedir de avançar mais e mais depressa.. e penso que isto aconteceu depois daquela espeta valente que dei com ele no 33º Voo… não me tenho esticado muito quando vou voar com ele, o máximo que fiz desde esse dia, foi tentar voltar a fazer 360º, e foi em “normal mode“, nada de “Idle Up“, porque estava mesmo a ver que aí é que ia correr mal..

Mas descobri que já consigo levantar o heli completamente em “side in” ( pelo menos com o nariz voltado para a direita ), sem problemas absolutamente nenhuns…foi só dar-lhe gás e pronto lá está ele no ar..

Acho que o próximo voo, vou fazê-lo apenas em “normal mode“, só para ver como é que ele se vai portar…

Hoje estive a ver um HK 450 a voar lá, e que espectáculo, super estável.. muito bom sem dúvida nenhuma…ele tirava os dedos do comando e o heli praticamente não se mexia.. se o meu Belt estivesse assim estava eu bem… aqui é que se notam as diferenças entre um e outro..

Chega de falar de helis ( sim leram bem.. )..

Fim de semana passado, experimentei um avião.. experimentei um “Kyosho Minium Cessna 210“, e só vos digo que coisa tão fácil de controlar.. é só dar potência ao motor aplicar um pouco de leme e elevador, e está feito.. fiz logo um circuito sem dificuldade absolutamente nenhuma… espectáculo mesmo… e também são giros.. mas é tão fácil que não dá pica, eu que nunca tinha voado um avião, e fiz logo um circuito…ok a aterragem não foi a mais perfeita de todos..mas não tive grandes problemas..

Voltando à cauda.. acho que o gyro e o servo estão a dar-me cabo da cabeça… embora esteja super estável em voo, acho que me está a faltar velocidade na cauda.. principalmente para quando a cauda vira para a direita… explicando um pouco isto.. nos helis a cauda vira sempre com mais facilidade para um lado do que para o outro.. neste heli a cauda vira mais facilmente para esquerda ( nariz para a direita ) do que para a direita ( nariz para a esquerda ), e isto por causa do sentido de rotação do rotor principal, como este gira no sentido do ponteiro dos relógios, a tendência da cauda é girar para a esquerda ( para acompanhar o movimento da cabeça do heli )… mas acho que a cauda está a rodar muito devagar para a direita, ou seja tenho de aplicar muito rudder, para ela se virar realmente.. e até já apanhei alguns sustos com isto.. não sei se é falta de jeito, erro no setup ( que duvido ), ou outra coisa qualquer… parece-me que há qualquer coisa que não bate bem… tenho que ver se quando comprar o rádio novo, compro logo também um “gyro” e um servo para a cauda de jeito.. lá se vão mais uns 100€ só nesta brincadeira..

Decidi também tornar-me sócio de um clube de Aeromodelismo, vou ter direito a seguro, cartão e essas coisas todas… é talvez a minha maneira de oficializar a minha dedicação ao Aeromodelismo… escolhi o Aeromania, porque por enquanto é o único que conheço, embora saiba que existem uma carrada deles espalhados pelo país…mas como também tenho usufruído do espaço deles penso que é uma boa aposta, estou à espera que me dêem detalhes sobre a inscrição, para poder pagar as quotas…

Um bem haja a todos e bons voos…

Posted in Esky Belt-CP, Voos | Tagged , , , , | Leave a comment

35º Voo

Hoje fui outra vez voar…

Calma, não fui para a rua, hoje seria impossível voar na rua, fui fazer voo indoor ( belo nome não acham? ).

Há já uns tempos atrás, tinha ouvido falar numa escola ali no Cacém, que abria as portas ao domingo para a malta do aero-modelismo. Só que ainda não tinha tido pachorra e tempo para ir lá..

Esta oportunidade é proporcionada pela Aeromaina, e boa oportunidade mesmo..

Então este fim de semana o dono da brinkedos.com lá me convenceu e lá fui eu com ele voar com o heli..

Correu tudo fino, cheguei com o heli inteiro que é o que interessa… fiz apenas 2 baterias… em duas horas…tive lá de volta doutro heli durante um bom bocado..

Poderia ter corrido melhor em relação a algumas coisas, mas não vou falar nisso por enquanto…ver se no próximo domingo posso ir lá outra vez…e pode ser que mude de ideias..

Entretanto estive a mudar o comando de um Belt CP V2 de modo 1 para modo 2, não é assim tão difícil como isso, é preciso é saber primeiro o que é preciso andar a trocar dentro do comando..

Depois de trocado os modos do comando, fiz um pequeno “spool up” para ver como é que o heli estava.. resultado..o gajo chocalha por tudo o que é sítio…a cabeça estava toda torta, “main shaft, feathering shaft e a flybar“.. e os “o-rings” estão num estado lastimável..

Um bem haja a todos e bons voos..

Posted in Esky Belt-CP, Voos | Tagged | 1 Comment

34º Voo…

Como disse no post anterior… há 4 meses que não voava.. mais precisamente desde de dia 28 de Setembro..

O fim de semana passado, vi que estava bom tempo no sábado, então decidi que estava na altura de por o heli a voar..

Passei sábado inteiro de volta dele para ver se o tinha pronto para voar no domingo, chegou domingo, e estava pronto a voar..faltava verificar umas coisas.. mas já voava sem problemas..

Domingo afinal o tempo já estava mau… imenso vento..e estava a ameaçar chuva.. finalizei as verificações e ficou na estante à espera de melhor tempo..

Hoje acordei ( às 3 da tarde, boa hora diga-se de passagem.. )… e vi que o tempo estava mais ou menos jeitoso.. nem foi tarde nem cedo…foi despachar para ir voar.. eram para aí umas 16:30 e devia estar a sair de casa…

Fui para o spot do costume ( ao pé do trabalho em Algés ) e toca de andar com o bicho pelo ar..

Ficam aqui com um vídeo da 4º bateria que fiz com ele ( é o tempo total que a bateria aguentou desde que o tirei do chão até o pousar ) dá cerca de 8 minutos e 30 segundos.. o que não está nada mau..

Umas pic dele em pleno voo numa das baterias:

E aquele sinal de passadeira, é o famoso sinal assassino de helis..

Podem ver que fui com calma…isto porque passado 4 meses, os reflexos já não são bem os mesmos, portanto é preciso é ir com calma.. e foram 8 minutos e 30 sempre no ar.. sem tocar no chão…

A única coisa que falta fazer, é alinhar a cauda, que está a fugir para a esquerda ( nariz para a direita ), pelos vistos o setup que fiz na “lazy susan” não foi o suficiente, e também falta dar um toque no “tracking” das pás do rotor principal.. de resto está tudo espectacular… e notei que ficou mais estável com RDTS Mod..

Claro que o problema do centro de gravidade do heli estar mais na cauda, ficou resolvido com a nova canopy do T-Rex..dá para por a bateria mais para a frente..

Tive sorte com os 8 minutos e meio de voo , isto porque quando fiz o RDTS mod, tive que desmontar o heli quase todo, incluíndo tirar o motor,  e quando montei tudo o fim de semana passado, não me lembrei de verificar o pinhão do motor e a distância deste à “main gear“, mas aparentemente está bom, como indica o tempo de voo..

Explicar o porquê de a distância entre o pinhão do motor e a “main gear“, ser importante…

Se o pinhão estiver longe da “main gear“, o mais comum é a “main gear” ficar desfeita com se mexe no “collective“, isto porque as rodas dentadas não estão em contacto absoluto..

Se pelo contrário o pinhão estiver perto da “main gear“, o que acontece é que fazem muita força um contra o outro, o que faz com que seja preciso que o motor faça mais esforço para rodar as pás, e claro faz com que consuma mais bateria..

Neste caso tenho 8 minutos e meio até o “Xtreme Battery Alarm” comece a dar sinal que a bateria está a ir à vida.. portanto está óptimo, 8 minutos e meio de voo apenas em hover é excelente..

Uma das vantagens de ter comprado aquele carregador caríssimo, é que das 5 baterias que fiz ( tenho 7, mas já estava a ficar escuro ), é que estão duas a acabar de carregar agora.. amanhã se estiver bom tempo, já posso ir voar outra vez..a ver é se acordo mais cedo…

Um bem haja a todos e bons voos..

PS: Saí de Algés eram umas 18:30..e não imaginam o bem que fica aquelas luzes todas no Belt CP quando é praticamente de noite, quando o sol lhe bate, não se consegue perceber se estão acesas ou não.. mas ao anoitecer…espectacular…

Posted in Esky Belt-CP, Voos | Tagged | Leave a comment

RDTS Mod…

Depois de estar afastado do meu hobby favorito durante uns bons meses… por várias razões…mau tempo, falta de tempo e falta de €…

Aqui estou eu de volta com as últimas novidades do meu Belt CP..

A última modificação que fiz foi fazer o RDTS mod, instalar uma canopy do T-Rex 450 e instalar o “Xtreme Navigation & Battery Alarm“..

E o que é o RDTS Mod, perguntam vocês..

O RDTS mod ( Reverse Direct To Swash ), consiste em ligar directamente os 3 servos que controlam a “swashplate“, em vez de passarem por todas aquelas ligações que o Belt CP tem de origem..

Vantagens tem bastantes, controlo mais preciso, porque existe menos folga entre as várias ligações ( com o RDTS só existe uma ligação ), e menos “drift” no heli à conta do movimento entre os servos e a “swashplate” ter menos folga…

Desvantagens tem algumas, a principal é um gajo ter de andar a furar a “frame” do heli para instalar as peças necessárias para este mod.. já não me lembro se a canopy de origem funciona com o RDTS mod ou não, mas penso que não porque com o RDTS mod, os servos ficam um bom bocado de fora… além disso a canopy do T-Rex é bem mais resistente que a do Belt CP..

Ficam aqui com umas imagens, do estado final do heli já com o “Xtreme Navigation & Battery Alarm“:

Um dos problemas que tive com a montagem do “Xtreme Navigation & Battery Alarm” foi onde passar os fios, para facilitar a manutenção… é que estar a espalhar os fios pelo heli, e sempre que acontecesse alguma coisa, tivesse que os andar a tirar e por aí adiante, não era solução para mim.. há quem monte o led amarelo na cauda, só que eu pensei, no caso de um “boom strike“, o fio ia ficar exposto.. então decidi montá-lo na traseira da frame, sem chegar à cauda.. perco visibilidade, mas facilita-me na manutenção habitual do heli..

Podem ver nas imagens que numerei os fios que vão dos servos até ao receptor, e isto porquê? Porque, ao fazermos o RDTS mod, alteramos a posição dos servos, e temos de alterar a posição dos servos nos comando, e também o sítio onde eles se ligam no receptor.. e eu como sou um esquecido de primeira ( nem me lembro o que é que comi hoje ao pequeno almoço ), numerei os fios, com o número do canal do receptor, para não ter supresas desagradáveis das próximas vezes que desmontar o heli.. é que ligar o servo no canal errado, pode fazer com que o gajo passa para uma posição que não deva..o que ia dar cabo do servo…

Ficam aqui também com um vídeo do heli só para mostrar o “Xtreme Navigation & Battery Alarm“..

Um bem haja a todos e bons voos…

PS: As novas pás do rotor principal, são as pás de plástico da Xtreme, bem jeitosas diga-se de passagem.. e também são giras… prenda de Natal da Brinkedos

PS2: De seguida, vem o último voo feito com o Belt CP..

Posted in Esky Belt-CP, Manutenção, Peças | Tagged , , | Leave a comment

Actualização…

Só para vos dar um cheirinho das minhas últimas aventuras com o Belt CP… só manutenção, de voos tenho estado parado…

Aqui ficam umas pics para aguçar o apetite:

T-Rex Canopy

E sim aquela é uma canopy do T-rex 450.

Tower Pro Servo

Vista do lado esquerdo

Tower Pro Servos

Vista do lado esquerdo, com o pormenor do servo do “pitch

Tower Pro Servo

Vista do lado direito.

Em breve ponho aqui a explicação do que fiz, ainda falta finalizar umas coisas e melhorar o setup do heli, visto que no pequeno hover que fiz cá em casa, detectei que o heli não está a 100%… mas para lá caminha.. é que está mesmo quase…

Um bem haja a todos e bons voos..

Posted in Esky Belt-CP, Manutenção, Peças | Tagged , | Leave a comment

Review ao Belt CP V2 Parte II

Pelos vistos, sempre vai haver uma parte II da review do Belt CP V2, é que tenho outro cá em casa…

E não sei como é que não me lembrei de tirar umas pics ao outro que cá tive.. portanto este post vai levar as pics que eu deveria ter tirado..

Trouxe-o da Brinkedos para o “trimmar”, ou seja pô-lo a trabalhar bem mecanicamente, para quem percebe alguma coisa disto, sabe que o mais importante num heli é o setup mecânico estar correcto, e mesmo assim às vezes as coisas correm mal.

Bem deixando a conversa de lado, vamos mas é ás pics:

Vista geral

Vista geral – prefiro bem mais esta cor, o outro que cá tive em casa era o verde e azul.

Vista geral 2

HH Gyro

O gyro HH da Esky

Servo do rudder

O mecanismo onde está montado o servo da cauda, não é muito diferente, mas que ajuda bastante a acertar a cauda lá isso ajuda.

Mecanismo da Cauda

A mecânica de funcionamento dos rotores traseiros, completamente diferente do Belt CP V1, e que diferença que faz.

Montagem da canopy

Pormenor da montagem da canopy.

Detalhe da montagem da canopy

Os tais suportes ( em pormenor ) que são extremamente frágeis.

Cabeça do heli

Detalhe da cabeça ( sim trás de série a “swashplate” de metal )

Detalhe cabeça do heli

Parte de cima da cabeça também em pormenor

Já o testei todo cá em casa, e infelizmente o servo da frente ( o do “elevator” ) estava estragado, só quando mexíamos o “cyclic” para a frente é que o gajo funcionava, quando puxávamos o “cyclic” para trás, ele recusava-se a mexer.

Tirando este pequeno pormenor o rapaz está plena forma, nem o levei à “lazy susan“, passei-o logo directo para o “hover” de teste na minha sala minúscula, a cauda está certinha como tudo, não mexe nem em “HH mode“, nem em “rate mode“, está impecável.

Amanhã se poder, vou fazer um pequeno voo de teste com ele à hora de almoço, para o ir devolver na 5º feira. Coisa muito simples, só um pequeno “hover” para ter a certeza que está tudo a bater certo. Nada de grandes aventuras que é para não o partir, e mesmo assim há um risco elevado em só fazer o “hover“.

Um bem haja a todos e bons voos…

Posted in Manutenção | Tagged , | Leave a comment

Review ao Belt CP V2 Parte I

Tive a sorte, ou oportunidade como lhe quiserem chamar de fazer o setup mecânico ao Belt CP V2, e também de fazer um pequeno voo cá em casa para ver se estava tudo nos conformes:

Belt CP V2

Para quem conhece o Belt CP V1, como eu, sabe que as falhas são algumas:

  • O “ESC” de série, aquece demasiado.
  • O mecanismo de controlo da cauda faz “binding“, quando se aplica “full rudder” para a direita.
  • Por as pás principais com o “tracking” correcto é difícil, devido ao desenho da cabeça e a folga entre os vários “links“.
  • O mecanismo de montagem da “canopy” não é o ideal.
  • A posição da bateria não é o ideal e trás problemas de “cog” ( centro de gravidade )

Alguns pormenores foram resolvidos nesta 2º versão:

  • Já não existe o problema de “binding” na cauda, alteraram radicalmente o mecanismo. ( E ainda bem, porque andar a limar aquilo não é grande solução ).
  • O mecanismo de montagem da “canopy” é melhor, só que muito frágil.
  • O “tracking” das pás principais está mais fácil de obter.

Agora as diferenças entre uma versão e a outra, o Belt CP V2 trás 2 coisas que são bem melhores:

  • O rádio já é 2.4Ghz.
  • Trás um Gyro HH ( “headlock” ).

Começando com a review propriamente dita, trouxe-o para casa à cerca de duas semanas atrás. A primeira coisa que fiz, foi tirá-lo da caixa, e tentar um pequeno “hover” com ele, disseram-me que ele não estava grande coisa e que era preciso substituir algumas peças e “trimmar” o heli.

Pus uma das minhas baterias, verifiquei se o comando tinha todos os “trimms” centrados e se o “Idle Up“, estava desligado e toca de ligar tudo.

Começo a mexer o colectivo, e o motor nada de arrancar, só arrancou aos 50% ( estranhei logo ), no entanto tinha lido há pouco tempo que em alguns comandos da Esky, não têm o “trimm” do colectivo centrado, e que por causa disso o colectivo só começa a responder aos 50%, então lá movi o “trimm” do colectivo para os 50%, e perfeito..

Atenção, neste rádio o “trimm“, não estava bem centrado, o que não quer dizer que nos vossos não esteja… ou seja a maneira correcta de ligar o heli, é sempre com o “trimm” do colectivo no mínimo, para evitar supresas, e também com o “Idle Up” desligado…

Depois de resolvido este problema, lá comecei por fazer um pequeno “hover” na sala… estava praticamente tudo bem, para além de uma vibração na cabeça, e a cauda estar completamente perdida, de qualquer das maneiras que tivesse o gyro ( “rate mode” ou em “headlock mode” )..

Depois do hover, pego nele e pronto, mal toquei no “ESC“, lá estava ele a queimar os dedos tal e qual como o meu original.. maus velhos tempos pensei logo eu…

Toca então de desmontar a cabeça e ver se está tudo no sítio… retirei o “feathering shaft“, e estava ligeiramente torto, o eixo principal estava bom..

Toca de montar tudo e ver se punha o “tracking” no sítio… nada mais fácil… ( mesmo sem os “Xtreme Turnbuckles” ) bastaram 2 ou 3 volta e o “tracking“, ficou logo no sítio… esta cabeça do V2 tem mais uns “washers” lá no meio… portanto de certeza que ajudam…

De seguida fui tentar, acertar o gyro na cauda, o que estranhei foi a facilidade com que o acertei, o mecanismo de prender o servo traseiro ao cauda é diferente, e deixem que vos diga, bastante melhor e permite ajustes muito mais pequenos que o do meu…

O setup deste gyro, não é trivial, é preciso saber umas quantas manhas para fazer o setup correctamente, nada melhor do que seguir um guia por alguém que já têm experiência nestas coisas…

Depois de estar a cauda acertada, foi só fazer outro teste para ver se estava tudo bem, e se o setup estava correcto.. a cauda ficou impecável.. nem se mexe… raramente consigo fazer isto no meu, e foi tudo devido ao mecanismo que segura o servo, e também o gyro que é ligeiramente melhor que o meu..

Claro que ao montar a “canopy“, um dos apoios partiu-se logo… é um dos defeitos que lhe aponto, tirando isso só mesmo o “ESC“…

Outra coisa que notei, é que o problema de “cog“, se existe, não é tanto nesta versão… mas também não fiz um grande voo com ele..

Recomendo vivamente a compra deste modelo, em vez do V1, e maior parte das peças do V1 dão para este, mal me acabem as peças suplentes para o modelo V1, vou fazer a migração para o V2… que ninguém se engane e pense que isto é um “T-rex” ou um “CopterX“, longe disso… a qualidade e as montagens das várias peças não tem nada a ver, mas que este compensa em relação ao V1, lá isso compensa..

Um bem haja a todos e bons voos…

Posted in Manutenção | Tagged , | 4 Comments